Quando falamos em saúde bucal, costuma vir à cabeça que a única forma de garantir o bom estado dessa região é seguir a regra básica: escovar os dentes após cada refeição e visitar o dentista periodicamente. De fato, essas medidas são fundamentais e devem ser adotadas por todos, da infância à terceira idade, sem restrições.

No entanto, não é apenas o cuidado com a higiene básica e o acompanhamento de um especialista que vão garantir a saúde bucal plena. Assim, separamos 4 curiosidades que também têm influência direta na sua saúde oral. Confira e veja quais desses itens você precisa intensificar o controle.

1.A boa alimentação é essencial

Muito se fala sobre a importância da alimentação saudável e equilibrada na medicina preventiva. Afinal, muitas doenças podem ser evitadas, ou ao menos minimizadas, com a adoção de um cardápio variado e rico em nutrientes. Engana-se quem pensa que essa analogia só serve para os cuidados com o corpo. A boca é a porta de entrada para muitos problemas de saúde e também, obviamente, sofre influência direta do nosso estilo de vida.

Evite a ingestão de alimentos ricos em gorduras, sal e açúcares. Eles fragilizam a estrutura dos dentes e os tornam mais suscetíveis a problemas como cáries. Invista em frutas, verduras, carnes e derivados do leite magro. Dessa forma, você garante a ingestão necessária de cálcio, minerais e vitaminas que fortalecem os tecidos bucais e toda a estrutura óssea. Esse hábito, associado à higienização correta, vai blindar sua boca de inflamações, infecções e perdas dentárias.

2.Gravidez: dentista deve fazer parte do pré-natal

Muitos não sabem, mas a gestação é um período que pode causar várias alterações orais devido, principalmente, às oscilações hormonais. A imunidade costuma cair e é relativamente alto o número de casos de gengivite e outras infecções bucais durante a gravidez.

Essas doenças orais podem trazer problemas ao bebê, como nascimentos prematuros e crianças abaixo do peso. Por isso, quem planeja engravidar deve consultar seu dentista e pedir uma avaliação criteriosa. E se já estiver grávida, o acompanhamento de um especialista deve ser incluído na rotina de cuidados e exames pré-natais.

3.Estresse prejudica a saúde oral

Hoje em dia é praticamente impossível fugir dele. O estresse está em todos os lugares, desde as questões familiares até a rotina de trabalho, sem contar os engarrafamentos e problemas que todos nós somos submetidos todos os dias.

Muito se fala sobre dos prejuízos do estresse para a saúde, como insônia, irritabilidade e até doenças cardiorrespiratórias. Mas o estresse também torna a região bucal mais suscetível a inflamações, infecções e cáries. Portanto, proteja-se do estresse incluindo com atividades relaxantes e calmantes no seu dia a dia.

4.Fio dental e bochechos devem fazer parte da rotina

A boca precisa de escovações bem feitas após cada refeição e acompanhamento periódico com o dentista para limpezas mais profundas e demais necessidades que somente um especialista sabe avaliar. No entanto, os anti-sépticos bucais e o fio dental são excelentes complemento.

O fio dental deve ser usado em todas as escovações porque a escova não alcança os espaços interdentais, mas os anti-sépticos, podem ajudar na recuperação de gengivites e outras doenças, devem ser usados com orientação de um dentista. Há versões com álcool, que podem causar irritação nos tecidos bucais, se usadas por um longo período de tempo e versões com clorexidina, que devem ser usadas por um período de tempo limitado pelo profissional. Hoje existem no mercado enxaguatórios bucais que não contém álcool em sua formulação.

Portanto, é mais eficaz investir na escovação bem-feita, que deve durar ao menos 2 minutos. Gostou do artigo? Então compartilhe com seus amigos!