Sem categoria

O que pode e o que não pode no clareamento dental

Pude perceber um interesse muito grande pelas pessoas que visitam o blog a respeito do assunto clareamento dental. Em abril, foi feito um post esclarecendo a respeito do tratamento ( clique aqui para ver o post), a finalidade do post de hoje é o que podemos e o que não podemos fazer durante o tratamento de clareamento dental, seja ele caseiro ou de consultório.

Bora lá!!! Prepara a canetinha pra anotar ou liga a impressora…

Coloco no topo da nossa lista de cuidados aquele que todos insistem em utilizar: o bicarbonato de sódio, pois é, como já dissemos em post sobre o uso de bicarbonato de sódio (clique aqui para visualizar o post), além dele desgastar o dente e por este motivo aumentar a chance de sentir sensibilidade nos dentes, pode também não clareá-lo, pois ele neutraliza as substâncias que usamos no clareamento.

Não utilize qualquer produto caseiro ou outras substâncias branqueadoras associadas ao tratamento sem o conhecimento de seu dentista.

Evite enquanto estiver fazendo o tratamento, pois estes retardam o processo de clareamento dos dentes:
sucos e frutas cítricas, pois podem aumentar a sensibilidade dentária;
refrigerantes, que além de ter bicarbonato em sua formulação, tem corantes;
cafés, chás, vinhos, cigarros, chimarrão, chocolate/achocolatados, molho vermelho, beterraba, sucos artificiais, açaí,etc.: pois pigmentarão o dente.

Muito cuidado com aqueles cremes dentais coloridinhos nos tons: vermelho… verde… ou seja lá qual for a cor dele… CUIDADO! Preste atenção também no seu enxaguatório se ele é incolor ou se tem corante, caso seja colorido suspenda o uso pelo menos durante o tratamento de clareamento dental e adquira um incolor. Dê preferência aos enxaguatórios sem álcool.

Você pode estar pensando assim: “ah tá bom que essa dentista conseguiu ficar sem colocar essas coisas na boca durante o tratamento” e eu respondo: você tem toda razão! Impossível ficar sem colocar uma corzinha mesmo! (no quesito alimentação ok?)

E é aí que vem a dica de ouro… o pulo do gato: Durante o tratamento de clareamento, o ideal seria que não se comessem alimentos com corantes (o que é praticamente impossível). O que se pede é que não se coma alimentos com corantes ou fume durante as 4 primeiras horas após a retirada da moldeira ou nas primeiras 48h após o clareamento de consultório.

As dicas acima, como já havia dito, servem para clareamento caseiro e de consultório, já as dicas abaixo são para aqueles que optaram pelo clareamento caseiro (o de moldeira):

O tratamento dura de 2 a 4 semanas, o ideal seria usar no mínimo por 2 semanas para garantir a estabilidade de cor. O clareamento terá fim quando:
Houver saturação, que é quando mesmo usando o agente clareador, o dente chega no seu limite máximo e não clareia mais;
Ou assim que você, junto ao seu dentista, julgar que a cor do dente chegou “na cor que você quer”, chegar no que você julgar estético (mesmo não atingindo o ponto de saturação);

Não é possível prever com exatidão a longevidade dos resultados (o tempo de permanência do clareamento nos dentes).

O regime de uso varia de indivíduo para indivíduo, podendo este ser noturno ou diurno. Recomenda-se o uso noturno, pois durante a noite há diminuição da salivação e o gel fica mais tempo em contato com o dente, mas caso você não consiga, pode fazer o uso durante o dia, utilizando a moldeira por um período de 4 horas. O recarregamento da moldeira deve ser de 1 vez ao dia, no caso de o recarregamento ser feito mais de uma vez ao dia , aumentará a possibilidade de sensibilidade.

Se você me perguntar: “Se eu quiser/conseguir, posso usar mais que 4 horas sem ter que recarregar com o gel? “, aí responderei, se quiser usar não terá problema algum, visto que após este período de 4h provavelmente todo o gel terá reagido e não terá mais efeito se você prolongar o uso. E se você recarregar a moldeira novamente, aumentará a possibilidade de sentir sensibilidade nos dentes.

RISCOS:
1) Sensibilidade dental
2) Irritação gengival
3) Queimação gengival

Em qualquer um desses casos, suspenda o uso e entre em contato com seu dentista.

Em caso de sensibilidade, suspender o uso e informar ao dentista que ele prescreverá uma substância para seu caso. A substância de escolha poderá ou ser colocada na moldeira ou diretamente sobre os dentes, deixando aí por 5 minutos. Deve- se evitar a ingestão destas substâncias.

A irritação gengival ocorre por que a moldeira machuca a gengiva, neste caso, avise para seu dentista, que ele tomará as devidas providências. Já a queimação gengival ocorre quando colocamos muito gel na moldeira e seu excesso vai para a gengiva causando queimação gengival, neste caso sugere-se colocar menos gel na moldeira ou no caso de excesso de gel, apertar bem para que o excesso saia e logo em seguida limpar esse excesso.

INSTRUÇÕES:
Armazenar a seringa com o gel na geladeira;
Colocar uma gota de gel em cada dente da moldeira;
Sempre higienizar a moldeira assim que tirar e antes de colocar o gel;

Em caso de clareamento caseiro, não beber ou comer enquanto estiver usando as moldeiras de clareamento, e isso também inclui a água.

O tratamento não deve ser interrompido; caso ocorra, o tratamento terá que ser prolongado.

Entre 6 meses – 1 ano do término do clareamento, retornar ao dentista para reavaliação da necessidade de manutenção. Esta manutenção irá variar de acordo com os hábitos do paciente. Por exemplo, pessoas fumantes e de grande consumo de substâncias pigmentadoras (café, chá e/ou chimarrão) poderão necessitar mais cedo de uma manutenção.

E o mais importante do que qualquer outra dica que eu possa ter falado aqui:

Na dúvida converse com seu dentista!!!

 

Fonte:https://blogpapodedentista.blogspot.com/2010/08/o-que-pode-e-o-que-nao-pode-no.html

Cerec Omnicam

É um equipamento capaz de fabricar dentes de porcelana em uma única consulta. Sem demora, sem o uso de provisórios e sem a necessidade de se fazer moldagens. Ele filma a boca e um software desenha os dentes com adaptação, resistência e estética incomparáveis e assim em poucos minutos realiza trabalhos que levariam semanas para serem feitos da forma tradicional.

cerec

2cerec antes

Casos realizado com Cerec Omincam  em uma única consulta.

Anestesia sem dor

Para muitos o maior medo e trauma de dentista é muito as vezes por causa da Anestesia, principalmente para as crianças.

O que lhe dá mais medo quando está na cadeira do dentista é a anestesia. – diz uma entrevistada.

Pensando no melhor para nossos clientes A Clínica de Odontologia Avançada possui equipamentos de última geração como Wand Milestone.

É um equipamento de anestesia computadorizado que possibilita anestesias virtualmente sem dor o que é sem dúvida, um grande beneficio, porém, este equipamento ainda pode se necessário, proporcionar uma anestesia sem a desconfortável sensação de “inchaço e dormência” dos lábios, mucosas e língua que normalmente ocorre nas tradicionais anestesias.

Por que o dente do siso precisa ser extraído?

Eles parecem imperceptíveis por anos e anos, mas podem trazer problemas para o desenvolvimento dos seus dentes. Por outro lado, quando são removidos cirurgicamente, eles podem, em alguns casos, causar inchaço e deixá-lo com a bochecha gigantesca, comparável ao do personagem “Quico”, do seriado mexicano “Chaves”.

O terceiro molar, conhecido popularmente como dente do siso, pode não existir em algumas pessoas, o que se chama de agenesia dentária, e é determinada porcausas genéticas. Porém, o mais comum é que algumas pessoas não apresentem o dente do siso em boca, mas isso não quer dizer que elas não o possuam.

“Este dente pode apenas não ter eruptado, tornando-se um dente retido dentro do osso, e pode ter várias causas e que devem ser investigadas pelo cirurgião-dentista, pois na maioria dos casos eles devem ser extraídos”.

Outros dentes, quanto ao organismo em geral. Dividimos as complicações dos dentes sisos em quatro categorias: Mecânicas, Inflamatórias/Infecciosas, Neurológicas, Císticas/Tumorais. Dentro dessas categorias observamos situações de reabsorção de dentes vizinhos ao siso, fratura mandibular, inibição da erupção de outros dentes, infecções graves, desenvolvimento de cistos e tumores e outras complicações associadas.

Fonte: idmed.terra